Vizinho da solidão

Vizinho da solidão

Vizinho da solidão
Pensar eu, que um dia te amei,
como o sol a lua ama, como a o beija-flor a flor.
Pensar que um dia, fúrias enfrentei, em teu corpo vicioso viajei.
Pensar que um dia te amei, te desejei e a ti entreguei o meu Coração, quando na verdade era eu vizinho da solidão.
Teus sonhos sonhei.
Teus lábios beijei.
Tuas brigas comprei.
Tuas lagrimas enxuguei.
Quantas vezes não sucumbir as tuas artimanhas.
Hoje eu abro os olhos e só vejo um vazio em minha frente.
Pensar que um dia te amei, te desejei, quando na verdade eu era vizinho da solidão.

Poeta Marcos Nascimento

A imagem pode conter: 1 pessoa
ass 1

Entre Risco e Rabisco

Entre Risco e Rabisco.

Entre risco e rabisco, começo aqui a descrever, descrever o meu eu, minha visão,

tudo ao redor esta calado, calmo, nunca a calmaria foi tão preocupante assim, me sinto frágil.

Como um galho seco inclinado na copa de uma arvore.

Revirando meu baú encontro a solidão, junto no mesmo baú á esperança.

A esperança de um novo amanhecer, a esperança de viver o não vivido.

A esperança de juntos caminharmos outro céu e contemplarmos as estrelas.

ass 1

Poesia

Quero ser feliz

 

Quero abrir os olhos e deixar a vida sorrir para mim.

Quero olhar para trás e não lamentar pelo que não fiz.

Quero olhar para a rua e ver as crianças correndo, brincando.

E relembrar a minha infância feliz.

Quero pôr no som aquela música

Que fez parte da minha vida

E relembrar os bons momentos,

Relembrar os amigos,

Os amores, as paqueras.

Quero andar pelos campos e respirar o ar puro

E me deliciar com as águas claras e cristalinas.