Vizinho da solidão

Vizinho da solidão
Pensar eu, que um dia te amei,
como o sol a lua ama, como a o beija-flor a flor.
Pensar que um dia, fúrias enfrentei, em teu corpo vicioso viajei.
Pensar que um dia te amei, te desejei e a ti entreguei o meu Coração, quando na verdade era eu vizinho da solidão.
Teus sonhos sonhei.
Teus lábios beijei.
Tuas brigas comprei.
Tuas lagrimas enxuguei.
Quantas vezes não sucumbir as tuas artimanhas.
Hoje eu abro os olhos e só vejo um vazio em minha frente.
Pensar que um dia te amei, te desejei, quando na verdade eu era vizinho da solidão.

Poeta Marcos Nascimento

A imagem pode conter: 1 pessoa
ass 1